MUNDIAL 2015: JOGO DE EMOÇÕES GARANTIU A FINAL

O sonho estava perto mas para ser real faltava ultrapassar um adversário: a Rússia. A vencedora dos dois últimos mundiais chegou a este encontro após derrotar o Brasil. A equipa das Quinas, mais uma vez galvanizada pelo público português, venceu mais um encontro e chegou à final, da prova mais importante do mundo, em plena praia de Espinho.

O acesso ao jogo decisivo, do Mundial FIFA 2015, aconteceu no dia 18 de Julho. A equipa portuguesa defrontou a Rússia, formação que tinha terminado em segundo lugar o Grupo D e tinha derrotado o Brasil nos quartos de final. Além da oportunidade de jogar pela segunda vez a final de um Mundial FIFA, Portugal podia “vingar-se” da derrota diante dos russos, em Baku, a contar para os Jogos Europeus.

Ao contrário dos jogos anteriores, a equipa das Quinas começou em desvantagem. O marcador foi aberto por Makarov com cerca de sete minutos de jogo. Um golo que não retirou o foco nem o objetivo da equipa portuguesa. Galvanizados, mais uma vez, por um incansável público, a equipa das Quinas virou o resultado por Jordan e Bê Martins, ainda dentro do primeiro tempo.

No segundo período, apesar das emoções terem ficado “mais quentes”, apenas o golo de Shishin fez mexer com o marcador. O mesmo jogador não se conteve nos festejos e acabou por ser expulso.

Num verdadeiro jogo de Futebol de Praia previa-se um terceiro tempo de loucos e quiçá decisivo. O jogo continuava “quentinho” e equilibrado. Com poucas oportunidades de golo o erro, em cada uma das equipas, seria um fator determinante. A Rússia voltou a ficar com menos um elemento a cerca de dois minutos do fim do tempo regulamentar. No seguimento desse momento, Bruno Novo apontou o terceiro golo português. Loucura na Praia da Baia. O sonho estava perto!

Os russos não baixaram os braços e foram com tudo para o empate. Pouco tempo depois, Bê Martins sossegou o público português com um excelente remate que só terminou no fundo da baliza. A formação portuguesa vencia assim por 4-2 e voltava a uma final do Mundial FIFA depois de já o ter feito em 2005. A vitória diante da Rússia foi também dedicada a Bruno Torres que devido a lesão não participou na partida.

 

Portugal 4-2 Rússia (1-2; 2-2; 4-2)

Cinco inicial: Elinton Andrade, Jordan Santos, Madjer, Bruno Novo e Belchior

Suplentes: Tiago Petrony, Rui Coimbra, Léo Martins, Alan, José Maria e Bê Martins.

Treinador: Mário Narciso

Golos: Bê Martins (2), Jordan e Bruno Novo

Calendário 2020

Facebook

BEACH SOCCER WORLDWIDE

RANKINGS